Ame a Deus e faça o que quiser

“Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo  o teu coração,
de toda a tua alma e de toda a tua força. (…)
Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”
Mateus 22.37 e 39

O homem sofre com um mundo cheio de ódio, falsidade e indiferença. Nesse mundo onde presenciamos notícias de maridos matando esposas, filhos se voltando contra os próprios pais, membros de igrejas olhando com indiferença àqueles que estão ao redor, o amor é extremamente necessário. Sem amor não se vive, apenas se sobrevive. O homem foi feito para viver os relacionamentos, e não há relacionamento saudável sem amor.
Entre os relacionamentos para os quais o homem foi criado está o relacionamento com Deus, onde tudo começa e que também é, ao mesmo tempo, o fim principal da nossa existência. Glorificar a Deus e ter prazer nEle, para sempre. Viver em um relacionamento saudável e prazeroso com Ele.
O amor não é apenas um sentimento, mas o amor é um mandamento. Jesus também disse que os cristãos serão conhecidos pelo amor demonstrado de uns para com os outros, mas tudo começa com o amor a Deus.
Os textos mencionados relatam a resposta de Jesus à pergunta sobre o maior dos mandamentos. Jesus afirma que amar a Deus é o primeiro deles e o segundo, semelhante àquele, é amar ao próximo como a si mesmo. Um mandamento é relacionado ao outro, já que Deus nos amou primeiro. O apóstolo João afirma que se amamos a Deus, amamos ao próximo. Por isso, concluiu Agostinho de Hipona: “Ame a Deus, e faça o que você quiser”.
Se, realmente, amamos a Deus, nosso desejo será dedicar todo nosso coração, alma e força para amá-lo. Isso significa que nossos sentimentos, nossos pensamentos e nossas atitudes são a expressão de nosso amor por Deus, se é que O amamos de fato.
Se amamos a Deus não nos insurgiremos contra Deus e não usaremos nada do que temos ou somos em prol de outra coisa que não seja agradá-lO. Se amamos a Deus, seremos tementes e obedientes a Ele e nunca agiremos ou tomaremos decisões que vão contra Ele ou Sua vontade e, consequentemente que podem fazer mal ao nosso próximo.
Se amamos a Deus perceberemos que a vida sem Deus é vazia e insípida. Se amamos a Deus, percebemos que quanto mais próximos de Deus, mais felizes nos sentimos. Se amamos a Deus, temos prazer em buscá-lO todos os dias.
Por outro lado, se agimos, nutrimos sentimentos ou pensamentos que vão contra Deus ou contra o próximo, mesmo que afirmemos amá-lO, não o estamos fazendo de fato. João, em suas cartas, exemplifica essa verdade de várias formas, entre elas podemos ler: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso.” (1João 4.20a). Isso é verdade para todas as áreas de nossa vida: trabalho, relacionamento familiar, estudos, etc. Se amamos a Deus, nossa vontade não será outra a não ser agradá-lO.
Você ama a Deus? Se ama, você quer somente o que Ele quer, por isso, e exclusivamente por isso, poderá fazer o que você quiser!

rev. Hédin Charles Mendes (revisão)

Nenhum comentário

Adicione seu comentário