IPCG
IPCG
Feliz dia das Mães
Feliz dia das Mães

“Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas. Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.” Provérbios 31.28 a 30.

 

Como não elogiar? Como não lembrar? Como não reconhecer? Como não desejar o melhor para você, mãe?
O próprio Deus se utiliza de você, mãe, para revelar à humanidade e, especialmente a seus filhos, de seu cuidado, seu amor e sua presença constante quando diz que mesmo que uma mãe fosse capaz de abandonar um filho, Ele não abandona os seus. Cuidado, amor, presença, tudo isso é inerente a você, mãe. Você é tudo isso, e muito mais para nós, filhos, e também para nós, maridos.
Deus, em sua palavra exalta a importância e a dignidade da maternidade quando diz que ser mãe é uma missão. É a missão divina de auxiliar o esposo a ordenar seus filhos a que vivam para Deus. Mas quem disse que, por ser auxiliadora sua missão é menos importante? Para que o esposo seja um pai, a tarefa impossível a ele fica com a mãe. A geração do filho.
A primeira mulher foi chamada de varoa. Quando foi mãe, porém, foi chamada de Eva, por ser mãe de toda a humanidade. Isso mostra Adão, que, no primeiro momento reconhece a bênção da mulher idônea dada por Deus para viver com ele, mas que agora, num segundo momento, reconhece a missão divina e o papel fundamental e intransferível da maternidade para a humanidade e consequentemente para ele que, além de esposo, é também agora, pai.
É verdade, há mães e mães… Há filhos abandonados. Há filhos órfãos de mãe viva. Há mães que desvalorizam o privilégio e grande presente dado por Deus que é a maternidade. Talvez porque o mundo não está sendo capaz de informar às mães o quanto, mesmo em dificuldades, elas são importantes. Talvez porque nós, filhos e maridos não elogiemos, não lembremos, não reconheçamos e, muitas vezes deixemos de desejar o melhor para elas, e assim as frustramos. O mundo discursa sobre a mãe, mas a desvaloriza na prática. Manipula e usa muitas vezes o povo nas datas que fazem alusão às mães apenas para vender. Deus, no entanto, além de ter criado a mulher com missão de tal importância, também é aquele que a exalta.
O texto acima afirma que há mães que são reconhecidas e elogiadas, não porque é deselegante dizer das falhas das mães, mas porque, efetivamente, essa mãe impacta a vida dos filhos e do marido de forma vital. Ela faz a diferença entre tantas outras. Quem é essa mãe? É aquela que teme ao Senhor.
Ao invés de buscar valor no mundo e seus conselhos, naquilo que é passageiro como os padrões estabelecidos pela cultura, a mãe que é louvada busca ao Senhor. Ela teme ao Senhor. Ama ao Senhor e vive pelos padrões estabelecidos pelo Senhor.
Queridas mães que temem ao Senhor. Se as mães, pelo puro fato de, biologicamente, serem mães já devem ser reconhecidas, muito mais vocês que são instrumentos de Deus em nossa vida. Sua existência e diligência não apenas faz parte da ação de Deus em nos trazer à vida, mas também é a maneira de Deus se revelar a nós e nos dar vida eterna. Mãe que teme ao Senhor, agindo com todo amor, sensibilidade, cuidado diligente e carinho que lhe é peculiar, mas ainda mais, dispensando a graça de Deus em nossas famílias, seu valor é incalculável! Você é digna de todo nosso amor, cuidado, elogio e reconhecimento não apenas neste dia, mas sempre.
Feliz dia das mães! Deus te abençoe!

Rev. Hédin Charles Mendes

IPCG
IPCG
IPCG
ENDEREÇO: Rua Coronel Saldanha, 1917, CEP: 85010-130 - Centro | Guarapuava/PR | Fone 42.3623-5791